/ 2000

5bienal5ª Bienal Brasileira de Design Gráfico

Ano: 2000

Local: SESC Pompéia – São Paulo

Nº de inscritos: 1.536

Nº de projetos: 281

Nº de profissionais: –

A quinta edição da Bienal reuniu 281 projetos de um total de 1536 inscrições. Contou ainda com um “Painel Histórico do Design Gráfico Brasileiro”, apresentando relatos e projetos de destacados profissionais brasileiros entre as décadas de 1950 e 1970.

Em sua 5ª edição, a Bienal do ano 2000, quando o país comemorava seus 500 anos e se discutia se o design brasileiro tinha ou não uma identidade, mostrou que o design gráfico nacional incorpora o olhar brasileiro que rastreia diversas culturas em tempos diversos.

Nessa edição, a ADG, em parceria com o Instituto Cultural Itaú, deu início ao Painel Histórico do Design Gráfico Brasileiro entre 1950 e 1970, com a pesquisa e curadoria coordenadas por Ricardo Ribenboim. As principais personalidades do design nacional foram enfocadas nessa mostra por meio de breves relatos, filmados ou gravados, ou pela exposição de projetos e textos.: Aloísio Magalhães, Bea Feitler, Alexandre Wollner, Emilie Chamie, Geraldo de Barros, Hércules Barsotti, Elifas Andreato e tantos outros,foram devidamente inseridos dentre as personalidades participantes deste Painel.

A mostra seletiva recebeu 1.124 projetos, inscritos por um total de 278 escritórios de vários estados., Desse total, 259 foram selecionados por 5 júris profissionais, totalizando 21 integrantes, coordenadosr por Ricardo Ohtake., Foram seguidaso diretrizes e normas específicas para cada uma das categorias de aplicação: cartaz, capa de cd, capa de livro, periódicos, livros, publicações pontuais, identidade, sinalização, ambientação, vídeo/cinema, cd-rom/internet, embalagens, promocional e miscelânea.

Os projetos inscritos nessa edição da Bienal mostraram melhor o aproveitamento dos recursos do computador como instrumento de trabalho, muito mais do que simplesmente um repertório de efeitos gráficos, como chegou a aparecer nas últimas edições. Enfim, uma etapa vencida da década de 90.

Essa edição contou com a presença de palestrantes internacionais: Eliot Schreiber, da Lipson Alport Glass, segunda maior empresa de design dos Estados Unidos, e Martin Solomon, professor da Parsons School of Design.

A mostra foi realizada no SESC Pompéeia, em São Paulo, no período de 3 a 29 de março.

CARVALHO, Sônia Valentim. O Cartaz nas Bienais Brasileiras de Design Gráfico. 1. ed. São Paulo, 2010. 49-50 p.